quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Falando a linguagem secreta dos pássaros


Considerado por muitos como um dos melhores trabalhos solos de Ian Anderson, “The Secret Of Language Of Birds” - o terceiro álbum do líder do Jethro Tull - é um dos mais impressionantes de sua carreira. Inicialmente lançado em março de 2000, o álbum é totalmente composto por músicas acústicas "folk" bem no estilo do Jethro Tull.

Muitos fãs se queixaram por Anderson tê-lo lançado como álbum solo em vez de ser um trabalho oficial do Jethro Tull . De fato, em “The Secret Of Language Of Birds”, há participação de Andrew Giddings, que vem a ser também co-autor em várias faixas, além de tocar vários instrumentos, como também de seu velho companheiro Martin Barre e de seu filho, James Duncan.

Neste trabalho, Ian Anderson combina música celta, barroca e influência de música do Oriente Médio. Por ter este quê de música oriental, “The Secret Of Language Of Birds” é muito comparado com o álbum do Jethro Tull “J-Tull Dot Com” (1999), que também envereda nesse estilo e foi lançado na mesma época. Há quem diga que é World Music, creio não ser bem o caso. World Music costuma-se ter aquelas percussões chatas e intermináveis – por que quando se fala em World Music todo mundo pensa em percussões tribais? Diferentemente o que ouvimos em nesse trabalho são lindas canções conduzidas pela flauta de Ian Anderson levando-nos a uma viagem por várias etnias pelo mundo.

Se você curte o lado menos rock do Jethro Tull, sem guitarras elétricas, esse trabalho é uma boa pedida enquanto você fica namorando essa bela ilustração criada pelo Bogdan Zarkowski para o álbum.

Um comentário:

  1. Ian Anderson é muito bom. Adoro a flautinha dele, tão característica. Mas também me pergunto pq naõ é mais um trabalho do Jethro Tull... mas enfim, pouca diferença faz. Parece ser muito bom, tirando por essa música que vc postou, deliciosa.
    Beijo carinhoso
    Mary Joe

    ResponderExcluir